.

ARTIGOS

Alcoolismo
Celília Urbina- CRP- 12/00957

O álcool é uma droga psicoativa que admite, dependendo da dose, da freqüência e das circunstancias, um uso sem problemas. Mas seu uso inadequado pode trazer graves conseqüências tanto em nível orgânico, como psicológico e social, caracterizando a condição conhecida como alcoolismo.

Transtornos Relacionados ao Álcool
Na maioria das culturas, o álcool é o depressor cerebral mais freqüentemente usado e uma causa de considerável morbidade e mortalidade. Em algum momento de suas vidas, até 90% dos adultos americanos tiveram alguma experiência com o álcool, e um número substancial destes (60% dos homens e 30% das mulheres) tiveram um ou mais acontecimentos vitais adversos relacionados ao álcool (por ex., dirigir após ter consumido álcool em demasia, perder aulas ou dias de trabalho devido a uma ressaca). Felizmente, a maioria dos indivíduos aprende com essas experiências a moderar seu consumo alcoólico e não desenvolve Dependência ou Abuso de Álcool.

Transtornos por Uso de Álcool

Dependência de Álcool
A dependência fisiológica de álcool é indicada por evidências de tolerância ou sintomas de Abstinência. A Abstinência de Álcool é caracterizada pelo desenvolvimento de sintomas de abstinência, mais ou menos 12 horas após a redução do consumo pesado e prolongado de álcool.
Uma vez que a abstinência do álcool pode ser desagradável e intensa, os indivíduos com Dependência de Álcool podem continuar consumindo álcool, apesar das conseqüências adversas, psicológicas ou físicas adversas (por ex., depressão, apagamentos, doença hepática ou outras seqüelas).

Abuso de Álcool
Os indivíduos com Abuso de Álcool podem continuar consumindo-o, apesar de saberem que o consumo continuado lhes traz problemas sociais ou interpessoais significativos (por ex., discussões violentas com o cônjuge enquanto intoxicado, abuso dos filhos).

Transtornos Induzidos por Álcool

Intoxicação com Álcool
Critérios Diagnósticos: Ingestão recente de álcool e alterações comportamentais ou psicológicas clinicamente significativas e mal-adaptativas (por ex., comportamento sexual ou agressivo inadequado, instabilidade do humor, prejuízo no julgamento, prejuízo no funcionamento social ou ocupacional) desenvolvidas durante ou logo após a ingestão de álcool.
Abstinência de Álcool
Critérios Diagnósticos: após reduçãou ou cessação do uso pesado ou prolongado de álcool, sente dois ou mais dos seguintes sintomas: sudorese, taquicardia, tremor, insônia, náuseas ou vômitos, alucinações ou ilusões, agitação, ansiedade e convulsões.

Outros transtornos:
Delirium, Demência, Transtorno Psicóticos, Transtorno Amnéstico, Transtorno do Humor, Transtorno de Ansiedade, Disfunção Sexual, Transtorno do Sono e
outros transtornos psiquiátricos por uso de Álcool

O consumo repetido de altas doses de álcool pode afetar quase todos os sistemas orgânicos, especialmente o trato gastrintestinal, o sistema cardiovascular e
o sistema nervoso periférico.
Os efeitos gastrintestinais incluem gastrite, úlceras gástricas ou duodenais e, em cerca de 15% dos indivíduos que consomem álcool em grandes quantidades, cirrose e pancreatite.
Existe, também, uma taxa aumentada de câncer do esôfago, estômago e outras partes do trato gastrintestinal.
Uma das condições médicas associadas mais comuns é uma hipertensão de baixa intensidade. Miocardiopatia e outras miopatias são menos comuns, mas ocorrem em uma proporção aumentada entre aqueles que bebem muito
A neuropatia periférica pode ser evidenciada por fraqueza muscular, parestesias e sensação periférica diminuída.
Efeitos mais persistentes sobre o sistema nervoso central incluem déficits cognitivos, severo comprometimento da memória e alterações degenerativas no cerebelo. Esses efeitos estão relacionados às deficiências
O efeito mais devastador sobre o sistema nervoso central é o Transtorno Amnéstico Persistente Induzido por Álcool, relativamente raro (síndrome de Wernicke-Korsakoff), no qual a capacidade de codificar novas recordações está severamente prejudicada.
Outros sinais físicos incluem tremor, marcha instável, insônia e disfunção erétil. Os indivíduos com Dependência de Álcool crônica podem apresentar redução do tamanho dos testículos e efeitos feminilizantes, associados com a redução nos níveis de testosterona.
O consumo repetido e pesado de álcool durante a gravidez está associado com aborto espontâneo e síndrome alcoólica fetal.

Bibliografia:
American Psychiatric Association, DSM-IV. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994
Ramos, Sergio de Paula, Bertolote, Jose Manuel et al, Alcoolismo hoje. 3 ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997
Tudo sobre Drogas, Alcoolismo. Ed. Nova Cultural. 1987
Zero Hora. Encarte sobre drogas, Segunda-feira, 27 de Junho de 1994. Porto Alegre.